Você conhece a história do Esmalte?

Hoje em dia as mulheres consideram a esmaltação das unhas algo essencial para a beleza e higiene pessoal. Mas esse costume é muito mais antigo que pensamos, olha que interessante a história do esmalte.

 

A História

No antigo Egito –por volta de 3500 a.C.– As mulheres egípcias aplicavam uma tintura a base de henna vermelha nas unhas. As cores mais vibrantes ficavam reservadas ao uso da família real e chegavam a despertar algumas preferências entre as rainhas do Egito. Por exemplo, Cleópatra tinha uma clara preferência pela tonalidade vermelho-escura, enquanto Neftite preferia o tom rubi.
O mesmo poder de distinção social observado no uso do esmalte entre os egípcios também era claro entre os chineses. Em meados do século 3 a.C., o uso de tons vermelhos e metálicos significavam a ocupação de um lugar privilegiado na hierarquia social. Chineses e japoneses  usavam  vários extratos de plantas medicinais, purê de rosas, pétalas de orquídeas misturados com Alúmen, e prata para criar suas tonalidades.
Já entre os romanos, a pintura dava lugar a unhas perfumadas com óleo e polidas com couro. Nessa época também foi popularizado os palitos para remoção de cutículas.

A partir do século 19, havia livros que continham instruções para fazer a pintura de unhas. Mas a oposição contra esse cosmético foi grande já que os homens era extremamente machistas, assim a maioria das mulheres simplesmente lustravam suas unhas com cremes e pós coloridos que duravam poucas horas.

Em 1925, foram descobertas as primeiras soluções que se assemelham com os esmaltes de hoje, na época foi inventado a tonalidade rosa claro meio transparente, e serviu de inspiração para os esmaltes que usamos hoje, totalmente sintéticos. Com uma infinidade de tonalidades.

 

A Tendência Começou 
No inicio da década de 30, as mulheres pintavam apenas o centro das unhas e com um lápis branco passava na meia lua e deixavam a ponta sem pintura.

Já em 1930, já podemos notar que a “pintura” nos dedos do pés e das mãos faziam muito sucesso entre as grandes estrelas do cinema hollywoodiano.
O revolucionário “creme do esmalte” veio da pequena empresa Elka, e era fornecedora de esmaltes  para salões de beleza para quem Charles Revson começou a trabalhar como representante de vendas em 1931.

No ano de 1932, os irmãos Charles e Joseph Revlon custearam a invenção de um novo tipo de esmalte, mais brilhante e com um leque variado de tonalidades.
O esmalte para unha foi o primeiro item de beleza da Revlon.
Nas décadas seguintes, vemos que a tecnologia empregada foi se tornando cada vez mais complexa, surgindo assim as unhas postiças e máquinas de impressão para nails art.

Gostou? Retribua o nosso trabalho curtindo e comentando! 

Destaques

Comente agora mesmo!

%d blogueiros gostam disto: