Produtos sem a proteína do leite de vaca: Entenda mais.

A alergia à proteína do leite de vaca é a alergia alimentar mais comum em lactentes e crianças pequenas — até 7,5% de todas elas sofrem desta condição.

Essa proteína é, muitas vezes, um dos primeiros alimentos introduzidos na dieta do bebê após o desmame, sendo amplamente consumido durante a infância.

A ciência ainda não sabe exatamente por que algumas crianças desenvolvem a APLV.

O fato é que ela pode ser bem perigosa e, por isso, deixa os pais desesperados.

Por sorte, hoje existem diversos produtos feitos especialmente para esse público.

Eles não têm a proteína em sua composição, garantindo a segurança dos consumidores.

A OneMarket, plataforma que reúne clubes de assinaturas com foco em alimentação inclusiva dá algumas dicas:

Quais são as recomendações aos alérgicos à proteína do leite de vaca?

Com as alergias, todo cuidado é pouco.

Qualquer descuido é mais do que suficiente para causar uma reação gravíssima.

Confira algumas dicas:

Não se preocupe apenas com o leite de vaca

Infelizmente, o consumo de outros tipos de leite, como de cabra, ovelha e búfala não está liberado aos alérgicos, graças às semelhanças entre suas proteínas.

Não compre produtos sem rótulo

Os produtos que não têm rótulo não oferecem a garantia de estarem livres da proteína do leite de vaca em sua composição ou, até mesmo, da contaminação cruzada em seu preparo.

Podemos citar como exemplos os frios (mortadela, presunto) e os pães.

Tenha cuidado com a contaminação cruzada

Os chamados ”traços” são pequenas quantidades de certo alimento que podem estar contidas em outro, mesmo que este não o tenha em sua composição.

Isso ocorre por conta da manipulação e dos maquinários utilizados na produção.

Por vezes, os bebês que se alimentam exclusivamente do leite materno também podem sofrer com a alergia à proteína do leite de vaca.

Isso acontece porque quando as mães ingerem alimentos que possuem a proteína essas são transmitidas ao filho via leite materno.

Nesses casos, a mãe deve também fazer uma dieta livre de tais proteínas.

Leia os rótulos com atenção

Quando for às compras, lembre-se: sem lactose não quer dizer que o produto não contém as proteínas causadoras da alergia, certo? A lactose se refere apenas ao açúcar contido no leite.

Para ter certeza que o produto não vai acarretar uma reação alérgica, é necessário ficar atento aos rótulos e garantir que o produto não leva nada de leite animal em sua composição e também é isento de traços de leite.

Como ler e entender os rótulos?

Em 2015, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária divulgou uma resolução que torna obrigatória a divulgação de informações referentes às substâncias alergênicas em rótulos.

No entanto, é sempre importante saber quais palavras indicam (ou podem indicar) a presença da proteína do leite de vaca nos alimentos, para não cair em armadilhas.

Confira:

Ingredientes que contêm a proteína do leite de vaca

• lactoalbumina;

• lactoglobulina;

• fosfato de lactoalbumina;

• lactoferrina;

• lactulose;

• lactulona;

• caseína;

• caseinato de cálcio / potássio / amônia / magnésio / sódio;

• leite;

• leitelho;

• nata ;

• proteína / creme / soro / gordura de leite;

• proteína láctea;

• coalhada;

• chantilly (pode conter caseinato);

• fermento lácteo;

• gordura / óleo / éster de manteiga;

• composto lácteo

Ingredientes que podem conter a proteína do leite de vaca

• corante / saborizante caramelo;

• saborizante de açúcar mascavo;

• saborizante artificial de manteiga;

• nougat;

• chocolates;

• creme de baunilha;

• creme de coco.

Ingredientes que não contêm a proteína do leite de vaca

Apesar das nomenclaturas sugerirem, esses ingredientes podem ser consumidos tranquilamente:

• lactato de cálcio;

• lactato de sódio;

• lactato ferroso;

• estearoil lactilato de sódio;

• estearoil lactilato de cálcio;

• manteiga de cacau;

• leite de coco;

• ácido lático;

• conservante propionato de cálcio;

• gordura vegetal hidrogenada.

Atenção: por mais que você esteja habituado a um certo produto ou alguma marca específica, nunca deixe de conferir o rótulo a cada compra efetuada.

As marcas podem mudar suas composições a qualquer momento.

Para garantir uma dieta efetivamente livre da proteína do leite de vaca, a melhor opção é, sem dúvida, escolher produtos que são certificadamente indicados para pessoas com APLV.

Sobre a OneMarket

A OneMarket é uma empresa especializada em alimentação inclusiva.

Tudo começou com a GlutenFreeBox, que tinha o propósito de ajudar a suprir a escassez de ofertas do varejo tradicional para celíacos.

Atualmente, a empresa já tem quatro clubes de assinatura para atender diferentes públicos: Lacfree Box, SugarfreeBox, VeganaBox e OneBox.

A OneMarket já recebeu duas rodadas de investimento e teve um faturamento de R$ 4,2 milhões, em 2016.

Para este ano a expectativa é encerrar o período com R$ 8,6 milhões em receita.



Destaques

4 comments

  1. Alergias sempre são perigosas… Esse artigo me esclareceu algumas dúvidas!! Bj.

Comente agora mesmo!